O que te faz ter um #bomdia?

Nada melhor que começar o dia bem, com alegria, bom humor e toda energia, não é? Parece que tudo rende, o dia fica mais colorido e conseguimos aproveitar o nosso tempo da melhor forma possível. Hoje quero saber o que te faz ter um bom dia! O meu bom dia? Ah… é só olhar aí.

Ter um #bomdia é ser acordada para tomar café com a companhia mais fofa.
1

 

Bom dia para quem começou o dia A-B-S-U-R-D-A-M-E-N-T-E atarefada.
2

 

Ter um #bomdia é ser surpreendida por uma boa ação de alguém inesperado. E que alguém hein?
3

 

E pra você? O que te faz ter um #bomdia? Conta pra mim nas suas redes sociais com #bomdia e eu vou compartilhar as mais legais :D

 

Permita que alguém ame você

Certo dia, sem convite ou anunciação, recebi a seguinte mensagem:

FullSizeRender

Não fui grosseira, afinal não foi uma mensagem ruim, entendi o carinho da pessoa e continuei até conversando pra ver onde isso ia dar. A sua preocupação era porque eu havia postado em certa época que havia “descartado” alguém por ter um gosto musical diferente do meu. Sua sugestão era que eu não devia ser tão exigente para me envolver e que alguém diferente poderia ser bom para mim. Respondi:

FullSizeRender 2

Fiquei pensando tanto sobre o assunto que resolvi escrever aqui para conversar com vocês sobre algo que aprendi neste processo de mudança de vida, autoconhecimento e aprendizado.

Conforme amadurecemos, aprendemos que tudo acontece na hora certa e por um motivo. As conexões humanas são coincidências da vida, mudanças e acontecimentos imprevisíveis, seja um amigo que você faz, uma pessoa que te sacaneia ou um amor que você encontra. Parece loucura, mas não há porque não acreditar nisso. Quando conseguimos conectar os pontos e entender que tudo que aconteceu no nosso passado formou quem somos hoje, percebemos o quanto a vida é uma experiência louca e o quanto isso é lindo.

Ao perceber que não temos controle sobre estes acontecimentos simplesmente paramos de nos preocupar e isso também é ótimo, pois nos focamos no que realmente podemos controlar.

Eu me foquei na minha carreira, no meu emagrecimento, na minha evolução como ser humano e em fazer o bem para outras pessoas, pois isso tudo eu tenho como controlar e fazer acontecer afinal só depende de mim.

O amor não é assim, não é algo controlável ou que a gente decide quando ele vai aparecer. Isso significa que fechei as portas para o amor ou que não permito que ele aconteça? Claro que não.

Porém depois de ter sofrido tanto querendo agradar outras pessoas, vivido tanto com gente que não tinha sintonia comigo e fazendo coisas que não me deixavam feliz simplesmente para que outras sorrissem, eu entendi que não havia por que me envolver com alguém que não complementasse a vida que já tenho, pois o amor da pessoa que mais importa na minha vida eu já tenho que é o meu.

Ah Ana, mas só ter gosto musical diferente não é motivo para “descartar” alguém.

E se para mim for? E se para mim música for uma coisa tão importante e que signifique tanto que eu não consiga me atrair por alguém que escuta coisas que não me agradam? E se eu realmente não tiver a mínima intenção de me envolver com alguém que não compartilhe do mesmo amor por viagens que eu? E se eu me recusar a ficar com alguém que acha que pode me controlar? E se eu não conseguir gostar de alguém que não me faz rir? Acho que isso só diz respeito a mim, não é?

Muitos homens se aproximam de mim com formas antigas de ~galanteios~, mostrando conta bancária, carro, músculos ou uma pseudo proteção para uma pseudo fragilidade que, segundo eles, eu deveria ter.

Felizmente não necessito de conta bancária de outra pessoa, carro não é algo que me impressiona, aprecio muito mais as ideias que o corpo de alguém e estou longe de ser uma pessoa frágil, logo, não preciso de proteção.

Ahhhh, Ana, assim você vai ficar sozinha.

Aí eu pergunto para você: Onde está o grande problema?

Estar sozinha não é nem um pouco ruim e eu não vejo sentido em estar com alguém simplesmente para evitar a solitude. Isso não faz bem, nem para mim, nem para a outra pessoa, pois o sentimento não é verdadeiro.

Eu não acredito que vá ficar sozinha para sempre por ser seletiva com as pessoas que deixo entrarem na minha vida, porém, gosto tanto de como vivo, quem sou e das coisas que faço que se, por um acaso, isso acontecer, não será um problema.

Se, ou quando, o amor chegar na minha vida, será para complementar o que já acontece, com alguém com quem eu me sinta à vontade, consiga conversar sobre assuntos diversos e que saiba me fazer rir. Não vamos precisar um do outro, muito menos ter sentimento de posse, estaremos juntos por que faz bem a ambos, sem sacrifícios ou controle. Será simples, feito de respeito e carinho.

Se for pensar, nem tão exigente sou, pois eu permito apenas o que faz bem.

mãos-entrelaçadas

Desconhecido Poeta – Parte 2

Ela já sofria de insônia há anos. Tudo começou por causa de um coração partido que demorou para cicatrizar, mas com o passar do tempo habituou-se com a madrugada e o silêncio que acalentou seus medos, permitiu seu ápice criativo e ouviu sua ansiedade em relação à vida.

tumblr_mfxku5H9Sq1rs8wuko1_500

A ideia de ler os versos de um poeta local que sofria do mesmo mal mexeu com ela que estava feliz e curiosa após a dedicatória. Sua vida andava em um marasmo sentimental. Não acontecia nada ruim nem bom. Não havia felicidades ou frustrações. Era uma rotina automática e sem grandes emoções.

Consistia em acordar, perceber que não dormiu bem, alimentar os gatos, tomar café, ler um livro no metrô, ir para a redação do jornal para escrever sobre o que não gosta, almoçar com os colegas e ouvir assuntos desinteressantes, tomar mais um café, escrever sobre quem era o novo affair do novo famoso, ouvir música no metrô, ir para o pilates, tomar banho, assistir um filme ou ler mais um pouco, limpar a areia dos gatos e deitar. Deitar apenas. Porque dormir não era algo controlável, simplesmente acontecia quando o seu corpo exausto se rendia ao cansaço. No outro dia recomeçava da mesma forma, acordar, perceber que não dormiu bem…

Olhou a capa mais uma vez e acariciou lentamente no papel fosco que retribuiu a gentileza deixando seu braço arrepiado.

“Devo estar ficando louca, impossível ficar arrepiada por fazer carinho num livro, será que deixei a janela aberta?”.

Voltou a atenção ao primeiro poema que dizia

Continue reading

Madonna e Jimmy Fallon cantando Holiday

Não há dúvidas que O Jimmy Fallon tem o melhor talk show da atualidade, completamente contemporâneo e que entende muito bem a linguagem da nossa geração. O cara sempre conversa com os convidados de forma mega próxima e produz vídeos super descontraídos e divertidos em colaboração com eles.

Saca só essa versão de Holiday que ele teve o prazer de gravar com a rainha eterna do pop Madonna.

grooving-in-the-car-D-the-big-bang-theory-21893183-500-281
Aposto que este gif é você neste momento