Gays e suas baladas

parada gay ae 14062009 Gays e suas baladas

Gay, segundo o Google Translator significa: homossexual, alegre, feliz, jovial, divertido, vivo, brilhante, satisfeito, de cores vivas ou vibrante. Segundo a sociedade significa, pessoas que lutam por direitos iguais, minoria, preconceito, exclusão, chacota, e infelizmente, às vezes até agressão física.

Dia 28/01 foi o meu aniversário, passei o dia deprimida por estar longe da minha família e à noite tive a felicidade de ir a uma balada gay. Meu humor mudou COMPLETAMENTE quando cheguei lá, nunca fui num lugar com energia tão positiva quanto a The Week. Música alta, vibrante, homens por TODOS os lados sendo felizes. Dava pra notar no rosto deles a expressão “aqui posso ser quem eu sou, aqui não preciso me esconder”, me deu uma felicidade gigante por vê-los curtindo livres e sem pudores.

Ah é… completamente sem pudores, o primeiro momento é estranho, você toma um susto quando você vê dois caras, de corpos esculturais, só de cueca se pegando enlouquecidamente no meio da pista, mas depois se acostuma e pensa “ah, whatever, eles estão gostando e eu não tenho nada a ver com isso”.

5 Gays e suas baladas

Lá eu entendi o significado da palavra gay. Quando cheguei lá fui recebida por muita alegria, abraços e beijos. Eles faziam uma festa enorme quando sabiam que era meu aniversário e todos dançávamos comemorando muito. Foi uma experiência muito legal. Eu fiquei feliz, bem gay.

Sempre fui uma pessoa livre de preconceitos, faço piada com tudo e com todos, inclusive comigo, pois nunca tenho o objetivo de ofender, mas confesso que depois dessa balada SE ainda houvesse algum resquício de preconceito em mim ele desapareceu completamente, fiquei muito feliz por isso. Quem sabe um dia os gays não precisem ir somente a baladas GLS para poderem ser quem são, sem medo. Quem sabe um dia…

Eu torço por isso.

tumblr lo52ak6isi1qdbuq1 Gays e suas baladas

Iniciando a nova temporada – 24 anos

24 Iniciando a nova temporada   24 anos

E aí que eu me mudei pra São Paulo em novembro. Passei o natal e ano novo aqui, datas que as pessoas normalmente estão com as suas famílias, seus amigos e tal.

Eu não pude estar com a minha mãe e irmã nesses dias, porém estava bem acompanhada com pessoas que me faziam bem e estava feliz.
Aí chegou o dia 28 de Janeiro, meu aniversário, mais conhecido como hoje. Estou deitada na cama do meu quarto, ouvindo Michael Jackson (Will You Be There) e esperando o dia passar. Não preparei nada para o dia de hoje, nem queria… não conheço ninguém aqui mesmo. Estava me distraindo, lutando contra a saudade da minha família, lutando contra a dúvida que me persegue “o que estou fazendo aqui?” e esperando chegar a noite pra ir pra balada com a Marina (menina que mora comigo e é um anjo pra mim aqui em SP).
Eu tava aguentando legal, até que a minha irmã mandou o presente dela pra mim. Um link de um vídeo que ela preparou. PUTAQUEPARIU! Chorei como uma criança, a ponto de soluçar, bateu uma saudade difícil e doída de segurar, mas acredito que estou em São Paulo por um motivo maior, um motivo que nem sei qual é ainda, só sei que quero descobrir. Estou iniciando a minha nova temporada. Uma vida diferente, que nem eu sei como vai ser, só sei que estou curtindo. Até os momentos ruins tem sido interessantes, eu sofro, mas aí penso “poxa, primeira vez que aconteceu isso comigo, legal… agora eu sei como é”.
Pra quem não sabe, eu tenho uma relação muito forte com a minha irmã. Desde os 12 anos eu tenho sido a segunda mãe dela e nós nos criamos grudadas o tempo todo! Quando eu era adolescente e ela tinha aqueles eventos de colégio, quem ia vê-la, aplaudi-la e se emocionar com a criança que crescia era eu.
Uma vez no dia dos pais, não lembro que ano, as crianças foram fazer uma homenagem para os seus respectivos. Eu lembro que saí correndo do vôlei pra dar tempo de assistir a apresentação, cheguei lá de uniforme ainda, com as joelheiras nas pernas, ofegante, mas consegui ver a minha irmã cantar No Meu Coração Você Vai Sempre Estar, trilha sonora do Tarzan, para mim.

Não tenha medo
pare de chorar,
me dê a mão,
venha cá
Vou proteger-te de todo mal, não há razão pra chorar
No seu olhar,
eu posso ver,
a força pra lutar
e pra vencer
O amor nos une, para sempre,
não há razão pra chorar

Pois no meu coração,
você vai sempre estar
O meu amor, contigo vai seguir
No meu coração, aonde quer que eu vá
Você vai sempre estar, aqui

Ela devia ter uns 7 ou 8 aninhos, fazia aquelas coreografias de criança, se balançando, mexendo os bracinhos pequeninhos, cantando e olhando pra mim. Eu olhava em volta e via os pais, todos com cara de quem saiu do trabalho para verem os seus filhos, eu era a única menina, a única irmãe. No fim da coreografia as crianças saíam e abraçavam os seus pais. Ela veio correndo, com os bracinhos esticados, me abraçou e nós duas choramos, sabendo ali que a nossa relação é muito mais forte que de duas irmãs. É um amor de mãe e filha, mestra e aluna, amigas, cúmplices, companheiras, pessoas que se completam e nunca se abandonam.

Obrigada pelo presente Ane (@damnjoker). Foi a homenagem mais linda que eu poderia receber no mundo! Eu te amo com todas as minhas forças! Ficar longe de você é com certeza a coisa mais difícil do mundo, mas logo logo a gente vai se ver tá? TE AMO.

Música legal do dia: Ed Sheeran – Drunk

Screen Shot 2012 01 28 at 12.54.53 Música legal do dia: Ed Sheeran   Drunk
Esse moleque inglês, de apenas 20 anos está chegando com tudo no mundo da música.
Começou a sua carreira em 2005 com o EP chamado The Orange Room EP, aos poucos foi trabalhando a sua carreira e a ficar conhecido, até que em 2011 ele estourou no iTunes, começou a participar de vários programas na gringa e agora está pronto pra decolar! Guarde esse nome, Ed Sheeran, você ainda vai ouvir muito sobre esse cara.

Ed Sheeran – Drunk