Literatura

Whole 30 – O dia que me apaixonei por um livro

Há mais ou menos uns 6 meses um livro foi entregue pela editora Sextante na minha casa. Se tratava do Whole 30, um livro com um programa alimentar para emagrecer e ter mais saúde com comida de verdade. Não dei muita importância no momento, segui minha vida e o livro foi parar na estante.

img_8399

Com a virada do ano e a descoberta de um novo amor na minha vida (o Crossfit) achei que seria um bom momento para uma nova reeducação alimentar, pois o Crossfit é uma atividade que exige alto rendimento e nos últimos anos me vi refém do pão e de carboidratos, mesmo que complexos, novamente. Eu decidi que me desafiaria a uma desintoxicação de 15 dias dos pães, carboidratos e grãos, foi então que o Whole30 ficou me olhando lá da estante.

“Será que esse livro pode me ajudar? Vou dar uma lida, vai que né…”

Resolvi lê-lo e foi amor à primeira virada de página.

abrindo-whole30

Eu percebi que estava certa em querer uma desintoxicação, porém 15 dias não seriam o suficiente. Lendo o livro fui convencida que precisava de 30 dias livre de carboidratos, cereais, leguminosas e principalmente açúcar. Decidi me comprometer.

Vou fazer o Whole 30. Serão 30 dias de foco total e desintoxicação.

O livro é tão completo que tem um monte de receitas deliciosas para tornar essa jornada mais gostosa e tem várias páginas de perguntas e respostas para poder me ajudar a seguir em frente.

img_8413

Adorei a linguagem do livro e a forma rígida e direta que ele trata quem se propõe a começar o programa, você se sente desafiado e tem vontade de concluir.

“VOU MOSTRAR PRA ESSE LIVRO QUEM É QUE É FODÃO AQUI! ELE VAI VER!!!”

Hoje estou no dia 2 e por enquanto a empolgação reina aqui, todos os dias no fim do dia virei escrever o que comi e como estou me sentindo com esse desafio, quem vem comigo?

giphy
Comentários

Por

Ana De Cesaro

em 5 de janeiro de 2017

Comentários